quinta-feira, 29 de novembro de 2007

Imagens e Visões II


De um desenhador que muito aprecio...

BILAL


Dia Seguinte


Saio de casa cedo. Demasiado cedo.
Sentia-me bem na cama. Quente e reconfortado. Talvez devido ao cérebro estar meio dormente, encontrava-me em paz.
Cruzo-me com as pessoas na rua, não tardo em começar a divagar.
O cérebro tinha acordado!
Não consigo deixar de notar nas pessoas, nos seus semblantes, nas suas expressões...
Tendo perceber o que lhes vai na alma.
É dificil, impossível mesmo.
Ninguém é transparente!
Nunca se sabe o que vai na mente de outrém. Seja um desconhecido, seja alguém que julgamos conhecer bem.
Foco-me então em mim e nos meus pensamentos.
A questão surge com uma força brutal...

Quando voltarei a Amar?

Não porque o deseje ardentemente neste momento.
Mas porque é o mais completo, intenso e gratificante sentimento que alguma vez experimentei!
Um dia, talvez...


quarta-feira, 28 de novembro de 2007

Excertos III

Ouvi, li, senti algures...

"Drinking tea with the taste of the Thames
Sullenly on a chair on the pavement
Here you’ll find
My thoughts an I
And here is the very last plea from my heart
My heart
For evermore"

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Novo Fim (escrito desta vez por mim)


Passaram dias. Muitos dias!...
Mais irão passar.
Tudo que tinha para dizer, tudo o que tinha para perguntar, tudo o que precisava de ouvir, tem se desvanecido no tempo.
Não desapareceu.
Mas muito se tem encaixado na minha mente e deixou de vogar livre e erradamente pelos meus pensamentos.
Felizmente e talvez finalmente, agradeço ser quem sou.
Em muitas situações ao longo da vida, a minha racionalidade irritava-me.

Mas desta vez NÃO!

Foi muito importante e é muito importante.
Desta forma, consegui tantas vezes pensar no meio do frenesim de sentimentos que me toldavam as decisões.
Afirmo com orgulho, embora nestas situações o orgulho seja na maioria das vezes um defeito.


“Pensei, Agi e Falei exactamente o que quis!”


Protegi-me, valorizei-me, passei a gostar mais de mim e ...

...voltei a viver!


sexta-feira, 23 de novembro de 2007

Breve!...


Fim de tarde.
Poderia ser apenas mais um, igual a tantos outros...
Mas hoje não!
Observo o sol com atenção.
Vejo cores, muitas cores. Cores que nunca tinha visto. Não sabia que o sol pudesse ter tais cores.
Contemplo em detalhe.
Aproveito cada momento.
De súbito, acabou!
Foi demasiado rápido. Fugaz!
Queria ter conseguido eternizar o momento.
Senti-me confortável durante aqueles breves instantes.
Regressado à realidade...
Todos os pensamentos que tinham ficado congelados durante aquele pôr do sol, tinham regressado.
Feriam, abusavam, violavam a minha mente...

Tudo o que é bom tem sempre um fim!


SoundTrack of Live- II

Muitos anos passados e depois de várias versões escutadas, esta deverá ser a versão que mais gosto desta grande música.

"Simple Man"
Original do Lynyrd Skynyrd

Versão Deftones


video

quarta-feira, 21 de novembro de 2007

Imagens e Visões I

Existem imagens que nos tocam.
Esta fá-lo a mim...

"Even the smallest ligth, shines in a dark place!"


terça-feira, 20 de novembro de 2007

Excertos II

Ouvi, li, senti algures…


“My shadow runs with me
Underneath the big white sun
My shadow comes with me as we leave it all
We leave it all far behind”


Domingo

Desci as escadas.
Vi-te de um lado para o outro a falar ao telemóvel enquanto esperavas.
Depois do cumprimento, pedimos café e sentámo-nos numa mesa por ali.
Conversámos, rimos, falámos…
Falámos muito…
Numa conversa de quem se conhece, mas de quem tem muito para dizer.
Muito para falar.
Muito para contar.
Muito para dar a conhecer.
O tempo voava!
Fomos então ao cinema e nem aí a conversa sossegou.
Absorvia o que dizias. E falava. Falava muito!
Experiências, histórias e até piadas.
Acabámos por passear mais um pouco. Levaste me então a casa.
Despedida.
Então dei comigo a pensar…

…sentia me feliz!

Tenho a certeza agora.
Fiz uma amiga.
Uma verdadeira amizade.
E como alguém já cantou…
“Hoje fiz um amigo, e coisa mais valiosa no mundo não há!”

Obrigado pelo Domingo, Amiga…

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

Queria Chuva

Desvio o olhar do computador, entediado com o trabalho.
Olho para a janela.
Chove.
Há muito que não chovia.
Tinha saudades da chuva.
Limpa os carros, as casas, as ruas, a cidade…
Apenas não limpa as almas!
O telefone toca. Não atendo.
Tenho a mente ocupada com a chuva que cai lá fora, que escorre pela vidraça mas que não me lava a alma!
Esta abstracção inquieta em que me encontro faz-me divagar, tanto no tempo como no espaço.
Talvez demais!...
Penso então no que desejava para um dia como este.
E não hesito.
Queria chegar a casa ao fim do dia, e ao invés de encontrar o desconforto de uma casa fria e nua, encontrar o calor das emoções do contacto humano. Alguém.
Nada me serve pedir.

Mas queria dar e receber…

sexta-feira, 16 de novembro de 2007

Tentativa/Erro


Ontem disseste me:
“- Sabes, às vezes não é fácil chegar a ti!”

Na altura, não entendi a real magnitude do que me tinha sido dito.
Eram só palavras?
Não!
Foi como um ‘estalo’…
Enérgico, estrondosamente sonoro e bastante antecipado.
Despertei então momentaneamente para uma (auto) questão.
Porque ages assim?
Se o teu processo de formação pessoal tem de passar invariavelmente pela tentativa/erro.
Não tento? Não erro?
Claro que tento. Claro que erro.
Mas tentarei tanto como queria…
Quero mais tentativas, mais erros.
Hesito!
Cobardemente, continuo com receio de tentar. Não de errar, mas de tentar. De forma inconcebível vejo me inerte, ordeno o meu corpo que siga!

Ele hesita…

Eu hesito…

quinta-feira, 15 de novembro de 2007

Excertos I


Ouvi, li, senti algures...


"A man lies in his bed in a room with no door
he waits hoping for a presence, something, anything, to enter
after spending half his life searching, he still felt as blank as the ceiling at which he stared
he is alive, but feels absolutely nothing
so is he?"

Café & Abraços


Despertei!

Nem era cedo, nem tarde. Era a hora.
Saí de casa e o sol de Outono brilhava e espelhava nos meus óculos escuros. Seria ou deveria ser uma manhã que me recarregasse as energias.
Não.
Sentia me algo parado.Tudo parecia mover-se a uma velocidade estonteantemente superior à minha.
Insisti.
Caminhava para o emprego.
Parei como habitual no café da avenida.
“- Um café, por favor.”
Veio curto como sempre, já me conhecem por ali!
Mas algo captou a minha atenção!
Vi ao fundo duas pessoas.
Abraçavam-se…

…um abraço desejado!
…um abraço sentido!
…um abraço, simplesmente um abraço!

Entendi!
Compreendi então o meu desfasamento em relação ao que me rodeava.
Falta me o abraço!

Não o tenho…

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Pela Noite Dentro


Olá Amiga!

Hoje entraste nos meus sonhos…
Estranho? Talvez…
Em primeiro lugar, porque invariavelmente não me recordo com quem e o que sonhei, embora tenha a noção que o fiz.
Em segundo lugar, assumo que não esperava sonhar contigo. Mas não controlamos o nosso subconsciente!
Não se escolhe o que se sonha. Sei que a mente voa sem fronteiras durante as nossas horas de descanso físico.
Voa…
Vagueia…
Viaja, viaja muito, conhece pessoas e obtém experiências…
Quero muito te contar o que sonhei.
Mas não posso. Aliás, não devo!
Não quero mudar este status quo. Em suma, não quero perder a nossa amizade.
Sei que entenderias apenas como um sonho, fruto da divagação da mente humana.
Mesmo assim sei que nunca mais seria a mesma amizade.
Guardo-o então para mim!

Espero apenas voltar a sonhar…

…Contigo.

terça-feira, 13 de novembro de 2007

SoundTrack of Live- I


Talvez seja a letra, talvez seja a música, talvez seja a voz, talvez seja o momento!

Apenas sei que gosto.

"Society" by Eddie Vedder

video

E no princípio era....


Simplesmente...

...escrever aqueles pensamentos que nos alegram ou entristecem, que nos dão vida ou nos matam, que nos tocam ou em relação aos quais somos indiferentes.

Simplesmente...